Aplicação do polígrafo para empresas de segurança

Como aplica a empresa de segurança o teste do polígrafo?

Vigilante de segurança

As empresas de segurança dos mais variados países na América Latina têm sido um utilizador fiel do polígrafo ao longo dos anos. Especialmente empresas que também oferecem o serviço de transportes de valores consideram um poligrafista como um sócio estratégico para um cumprimento seguro das suas funções e serviços.

Estas empresas estão acostumadas a se enfrentar a riscos diários no desenvolvimento das suas funções e conhecem todas as ameaças às quais podem ser confrontadas. Esta é uma das razões principais por que as empresas de segurança utilizam o polígrafo, a necessidade de prevenir riscos e minimizar perdas.

O polígrafo é aplicado em empresas de segurança em dois níveis, prevenção e investigação. 

Transporte de valores

Empresas de segurança recorrem ao teste do polígrafo na hora de contratar funcionários que vão ocupar posições vulneráveis e expostas a riscos externos. Posições onde fuga de informação e roubos podem criar grandes perdas para a empresa e os seus clientes, as empresas que prestam o serviço de vigilância ou segurança se asseguram antes de contratar um funcionário que este não teve no passado um comportamento que pode causar problemas futuros tanto ao empregador como ao cliente onde pode vir a cumprir a sua função.

“O teste de polígrafo de seleção ou pré-emprego” é administrado a candidatos para se assegurar que estes candidatos não têm comportamentos erráticos que podem vir a causar problemas futuros.

Temas analisados num teste de polígrafo de seleção ou pré-emprego podem ser:

  • Roubos ou furtos cometidos em empresas anteriores
  • Transmissão de informação confidencial
  • Confirmação da informação aportada no currículo
  • Antecedentes criminais
  • Consumo de substancias ilícitas no lugar de trabalho
  • Controlar absenteísmo
  • Vínculos com grupos à margem da lei
  • Atos criminais não detectados
  • Etc…

Empresas de vigilância, transportes de valores, segurança ou até de guarda-costas também utilizam um segundo tipo de teste do polígrafo que também se aplica como prevenção de riscos, o “teste de polígrafo de seguimento”.

Este exame de polígrafo de seguimento do funcionário avalia o comportamento do funcionário com respeito ao cumprimento das políticas, regras ou normas internas da empresa. Especialmente para cargos de muita importância e risco, estes exames são muito utilizados para prevenir ou detectar qualquer perigo iminente.

  • Vínculos com grupos à margem da lei ou bandas organizadas
  • Atos criminais não detectados
  • Absenteísmo abusivo
  • Roubo na empresa
  • Transmissão de informação confidencial
  • Comportamentos contra a política, normas e código de ética da empresa.

Infelizmente, mesmo utilizando todos os meios de prevenção imagináveis, ocorrem sinistros ou episódios negativos nas empresas de segurança. Nestes casos as empresas de segurança apelam a um poligrafista para confirmar, aclarar ou ajudar a investigar um caso concreto. Um “teste de polígrafo especifico” é aplicado para ajudar a investigar e resolver um caso.

Estes testes de investigação são normalmente aplicados em casos como:

  • Roubos ou furtos sucedidos dentro da empresa ou em clientes
  • Fuga de informação confidencial
  • Ato de vandalismo e sabotagem
  • Abuso de poder
  • Abuso/Acoso sexual no lugar do trabalho
  • Ato com consequências civis ou penais para a empresa

Todos estes casos antes mencionados são muito comuns para empresas de segurança, o que faz do poligrafista um sócio estratégico para estas empresas que utilizam o serviço de teste do polígrafo em diferentes áreas para controlar os seus riscos e investigar a razão de perdas.

No Brasil, no entanto, não é um serviço aplicado, dado a jurisprudencia existente e que de certa forma limita a utilização de esta ferramenta pelas empresas de segurança brasileiras.

Esta realidade é diferente em países vizinhos e empresas de segurança brasileiras que tenham ideia de internacionalizar os seus serviços devem tomar esta situação em consideração para poder competir com empresas locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *